A evolução do polegar opositor

Os seres humanos são animais mamíferos, bípedes, que se distinguem dos outros mamíferos, como a baleia, ou bípedes, como a galinha, principalmente por duas características: o telencéfalo altamente desenvolvido e o polegar opositor. (Ilha das Flores, 1989)

 

Há algum tempo tenho observado as crianças brincando com os aparelhos eletrônicos e me parece que encontrei o marco evolutivo que divide os seres humanos incluídos digitalmente! De verdade e sem sacanagem… Quem puder fazer esse teste eu agradeço. As crianças que já manipulam objetos (estou usando minha afilhadinha de um aninho para os testes! [calma que não tem nada de radioativo…¬¬]) tem uma pequena diferença quando manipulam celulares e controles remotos, todas elas usam apenas o polegar para manipular esses artefatos, tá nenhuma novidade… Pra você que está lendo o post e bem provavelmente já foi incluído no mundo digital. (Seja bem-vindo queridão!)

Que tal fazer outro teste e passar o seu celular touch para aquela senhoria super simpática que mora próxima à você? Bem provavelmente ela irá segurar o aparelho em uma mão e com a outra vai usar o indicador… Mais uma vez você pode perguntar – Tá qual a novidade?

Novidade nenhuma, na verdade, os desenvolvedores já sacaram isso e desenvolvem os aparelhos com foco nas pessoas que tem o polegar opositor desenvolvido, prova disso é o sucesso ergonômico do iPhone como mostra a matéria do TNW:

http://www.thenextweb.com/apple/2011/10/07/why-the-iphones-screen-is-3-5-and-will-most-likely-never-be-bigger-than-4/

Com certeza essa evolução anatômica não é a criação do super homem de Nietzsche, mas pode ser o indício de umas das características do ser digital que se distingue dos outros seres humanos principalmente por duas características: O telencéfalo multitasking e o polegar opositor altamente desenvolvido…

😉

Anúncios